quinta-feira, dezembro 01, 2005

Novas medidas de taxar os "transportes".

Depois do aumento do iva em dois pontos percentuais que levou ao aumento do preço dos automóveis, ao aumento do preço dos combustíveis que por sua vez aumentou também o preço dos transportes, é chegada a altura de procurar novas formas de entrada de fundos para o cofre do estado.
Numa recente entrevista a um jornal, o primeiro-ministro falou do futuro.
"O governo está empenhado, não só em tirar o país da crise em que foi deixado pelas políticas governamentais anteriores, mas também, em grande parte, em melhorar a qualidade de vida de cada um. É por esta razão, que em breve será proposto em assembleia da república uma nova forma de manutenção e financiamento da via pública, nomeadamente os passeios pedonais. A forma de aplicação ainda está em estudo, mas os alvos desta nova medida (ndb: leia-se imposto) serão os que mais circulam a pé. Esta situação é incomportável, e esses que tanto teimam em desgastar os paralelos dos nossos passeios ficarão sujeitos ao pagamento desta contribuição sobre o desgaste de vias pedonais (...)"
E daqui para a frente, o conteúdo perdesse nas acusações aos indivíduos que circulam a pé no nosso país, sendo frisado em diversos pontos do texto que "não haverá impunidade".
Se bem me parece está na calha um novo imposto... o "imposto sobre o desgaste das vias pedonais". O "imposto da calçada" para os amigos.

1 Reparações:

Blogger Gambas pensou e disse...

Imposto para andar a pé? credo!

P.S.->hixabc

dezembro 01, 2005 8:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home